Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2009
Calvino a Serviço do Rei (III parte)Rev. Ricardo RiosAmigos A solidão ministerial não impediu que Calvino cultivasse seus amigos. Desde a infância manteve suas amizades bem regadas. Isso fica claro na dedicatória de sua primeira obra feita a um desses amigos desde o tempo de escola em Paris.Suas cartas pessoais, algo de alta monta, demonstram o quanto Calvino apreciava suas amizades. “Dois amigos, no entanto, ocupam um lugar de destaque na correspondência do grande reformador, correspondência essa que começa por volta de 1537 e vai até aos dias últimos da sua vida em 1564. esses dois homens são Viret e Farel.”[1]Apesar de sua pouca idade, 25 anos ainda quando começou sua amizade com Farel, que tinha 45 anos, Calvino desnuda sua alma para o amigo e revela seus medos, anseios, alegrias, tristezas, dúvidas e até “suas aperturas financeiras do começo difícil em Estrasburgo e o incube de vender os seus livros para desafogar a sua penosa situação. É Farel que Calvino se sente com a liberdad…

Paul Washer - Jesus Cristo Morreu e Ressuscitou

Tim Conway - Você está a salvo de Deus?

Matt Chandler - Desviados

Calvino a serviço do Rei (II parte)

Calvino a serviço do Rei (II parte)Por Rev. Ricardo Rios MeloDores Foi um ano difícil o de 1546 para os Reformadores, pois durante esse período que morreu o corajoso e destemido Reformador Martinho Lutero. Em janeiro de 1546, Lutero voltou para à sua cidade, Eisleben, “para resolver uma disputa política (na verdade, uma briga de família) entre os príncipes de Mansfeld. A viagem de Wittenberg para Eisleben era de 130 Km.”[1]A saúde de Lutero já não era mais a mesma. Em uma época em que a perspectiva de vida era baixa, Lutero foi agraciado por Deus ao viver até seus 62 anos. Sob o ponto de vista humano, a decisão de viajar, estando debilitado, foi o estopim para sua morte. Ele viajou com seus filhos: Hans, Martinho, Paulo e com seu amigo, Justus Jonas.[2]Lutero sabia do risco de sua viagem, fato documentado em sua carta para Kate (Katharina Von Bora),sua esposa, que morreria seis anos depois de sua morte. Em sua carta, ele relata os riscos:Querida Kate, chegamos a Halle hoje, às oito, m…

Calvino a serviço do Rei (1ª parte)

Calvino a serviço do Rei (1ª parte)Por Rev. Ricardo Rios MeloInícioNo dia 10 de julho de 1509, em Noyon, na Picardia, no nordeste da França, nascia Jean Calvin (João Calvino). Ele teve quatro irmãos. Era filho de Girard (Geraldo) Calvin, que nasceu em Ponte do Bispo (lugar próximo de Noyon) e sempre residiu na cidade de Noyon. Sua mãe chamava-se Jeanne (Joana) de Franc.[1]Foi destinado à carreira eclesiástica por seu pai. Gozou de “benefícios eclesiásticos e foi enviado a Paris quando tinha cerca de catorze anos de idade, para estudar na universidade”.[2] Freqüentou o Collège de la Marche e o Collège de Montaigu, “onde recebeu o grau de Mestre em Artes, em 1528.[3]O pai de Calvino gostaria que ele escolhesse uma profissão mais rentável na época, especificamente a ciência do Direito. Estudou na Universidade de Orléans (1528,1529) e na Universidade deBouges (1529-1531). Estudou com uns dos melhores juristas de sua época. Tanto progrediu no saber em pouco tempo com o insigne mestre que …