O Quanto Você é Livre?


Liberdade: segundo o Aurélio, significa a “faculdade de cada um de decidir ou agir segundo a própria determinação”. Essa possibilidade do homem de agir segundo sua maneira de pensar ou autodeterminação é um dos apanágios da humanidade. No ideário francês, Liberdade é um dos princípios ideológicos e éticos da famosa revolução, como também na constituição dos EUA.

Sartre, existencialista ateu, diz que “cada homem está condenado a ser livre”. Dentro da filosofia moderna, a razão é auto-determinante e condena liberdade ao homem. O “penso logo existo” de Renê Descartes condena a humanidade a usar o crivo da razão para determinar a realidade.

Para eles, a realidade é o que a razão compreende como real. Diz a história que a lei Áurea libertou os escravos no Brasil. Mas, até que ponto somos realmente livres? Será que a idéia de liberdade não é uma tentativa insana de maquiar a escravidão que aprisionou o homem? A escravidão do pecado (Gn 3. 1-22)?

A humanidade luta por liberdade, pois precisa dela para viver. Contudo, essa liberdade que é tão almejada pelo homem não os torna livres. O homem busca liberdade em locais, pessoas, ideais, sonhos, sua própria razão e do seu próprio jeito. Contudo, como um homem que é escravo pode conceder liberdade a ele e a outros?

A Bíblia afirma que só nos tornamos livres quando somos libertados por Cristo e por sua graça:
Romanos 6:17 Mas graças a Deus porque, outrora, escravos do pecado, contudo, viestes a obedecer de coração à forma de doutrina a que fostes entregues; Esse texto nos relata que éramos TODOS escravos do pecado. Mas, em Cristo, e por sua Palavra, nos tornamos livres. Percebam que a liberdade não é algo que vem de nós mesmos e do nosso interior, mas de fora; na justiça de Cristo, na cruz e do alto, de Deus. Não é uma conquista da nossa própria vontade ou auto-determinação, mas da determinação de Deus.

Tito 3:3 Pois nós também, outrora, éramos néscios, desobedientes, desgarrados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres, vivendo em malícia e inveja, odiosos e odiando-nos uns aos outros.

Será que essa atitude não condiz com a realidade de uma grande maioria da humanidade? Ódio ao próximo, contendas, inveja etc. pertencem a pessoas que são escravas do pecado. Tito continua com uma afirmação importante para aqueles que receberam Cristo como Senhor e Salvador de suas vidas, ou seja, aqueles que se submeteram a justiça que vem do alto, de Deus, e não a própria justiça que só faz condenar o homem:
“Quando, porém, se manifestou a benignidade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor para com todos, não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, que ele derramou sobre nós ricamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador, a fim de que, justificados por graça, nos tornemos seus herdeiros, segundo a esperança da vida eterna. Fiel é esta palavra, e quero que, no tocante a estas coisas, faças afirmação, confiadamente, para que os que têm crido em Deus sejam solícitos na prática de boas obras. Estas coisas são excelentes e proveitosas aos homens (Tt 3.4-7).

É pela benignidade de Deus que somos livres! Não há lugar para uma liberdade oriunda de um escravo. Nós fomos condenados à escravidão, mas Deus nos liberta em Cristo. Sartre não percebeu isso, pois não aceitou uma justiça que vem de outro, a saber, Deus em Cristo.

2 Coríntios 5:19 “a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação”.

Essa é a única liberdade que nos liberta. Não é a liberdade da razão ou das algemas dos algozes egoístas, insensatos e desumanos da época da escravatura que liberta, não! A liberdade verdadeira é a que Cristo nos concede. Essa liberdade é a que Ele propõe para os judeus incrédulos que ouviam sua mensagem e a rejeitavam:

João 8:36 “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.

Querido, você que não tem Cristo como seu Senhor, tem outro senhor em sua vida, a saber, o Pecado, quer realmente ser livre? Quer experimentar a verdadeira liberdade? Só em Cristo podereis ser livres! Contudo, você pode fazer um teste para saber se realmente é livre. Veja o que Jesus fala aos Judeus que se orgulhavam de sua liberdade:
Jo 8. 31- 45: Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Responderam-lhe: Somos descendência de Abraão e jamais fomos escravos de alguém; como dizes tu: Sereis livres? Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: todo o que comete pecado é escravo do pecado. O escravo não fica sempre na casa; o filho, sim, para sempre. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. Bem sei que sois descendência de Abraão; contudo, procurais matar-me, porque a minha palavra não está em vós. Eu falo das coisas que vi junto de meu Pai; vós, porém, fazeis o que vistes em vosso pai. Então, lhe Responderam: Nosso pai é Abraão. Disse-lhes Jesus: Se sois filhos de Abraão, praticai as obras de Abraão. Mas agora procurais matar-me, a mim que vos tenho falado a verdade que ouvi de Deus; assim não procedeu Abraão. Vós fazeis as obras de vosso pai. Disseram-lhe eles: Nós não somos bastardos; temos um pai, que é Deus. Replicou-lhes Jesus: Se Deus fosse, de fato, vosso pai, certamente, me havíeis de amar; porque eu vim de Deus e aqui estou; pois não vim de mim mesmo, mas ele me enviou. Qual a razão por que não compreendeis a minha linguagem? É porque sois incapazes de ouvir a minha palavra. Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira. Mas, porque eu digo a verdade, não me credes.”

Querido, se você já é de Cristo, graças a Deus, pois você está livre para fazer a vontade dEle. Mas, se está preso aos prazeres da vida e à rejeição ao Senhor, cuidado, pois o seu senhor, o pecado, o levará para a morte:

Provérbios 16:25 Há caminho que parece direito ao homem, mas afinal são caminhos de morte.
Romanos 6:23 porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.

Deus os abençoe!

Rev. Ricardo Rios Melo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Igreja missionária, o que é isso?

Corpos descartáveis: uma breve análise de uma sociedade perversa